O que é escrita digital?


Pitacos em cima da Escrita Digital

Foto Fernanda Pompeu
Foto Fernanda Pompeu

Uma das características desse novo mundo em rede e altamente conectado é a criação e redefinição de palavras e conceitos. Então peço licença para contar o que eu entendo por escrita digital.

Escrita digital é a produção textual que considera as particularidades da internet. O que isso quer dizer? Quer dizer que o redator ao pôr o ponto final no seu texto, terminou uma fase crucial de seu trabalho. Mas ainda não o concluiu.

No começo da edição digital, as pessoas imaginavam que bastava escrever no word (ou em outro programa) e depois colar o texto, tal e qual, no blog ou nas redes sociais.

Só que não. Pois o leitor que – ao fim e ao cabo – é o destinatário final da mensagem, se comporta de maneira diferente frente ao texto impresso e ao conteúdo digital.

No mundo impresso, o leitor tem uma tradição de mais de 500 anos. Quase não é necessário ensinar alguém a folhear um volume. Diria que está no DNA da sociedade letrada. Ele também sabe, em segundos, se um livro é curto ou longo. E antes da segunda página, o leitor saberá se a leitura será fácil ou difícil. Chata ou prazerosa.

Mas o texto no ambiente digital não tem nem 30 anos! Atrás dele não há tradição. Tem só invenção. Isso ao contrário de nos deixar inseguros como redatores, nos estimula a experimentar novas maneiras de publicar um texto. E brigar por um pouco de atenção.

Por exemplo, por menor que seja a postagem, vale a pena acompanhá-la com uma imagem. Não precisa ser uma Nair Benedicto, nem um Fernando Carvall. Pode ser uma foto que você tirou com o seu celular.

Por que isso? Porque imagens fascinam nosso olhar. Atraem o leitor como o açúcar atrai a abelha. Então uma foto, ou um desenho, ajudam o leitor digital a prestar atenção no nosso post.

No entanto não é apenas isso. A gente escreve para o leitor e para o robô. O robô é o algoritmo das plataformas em que postamos. Há robôs do google, do facebook, do linkedin, do twitter e rede que segue.

Cada plataforma tem suas regras para expor ora mais, ora menos nossos conteúdos. Então o escritor digital terá que conhecer essas regras e usá-las a seu favor. Não é um caminho fácil, mas é plenamente possível.

Em textos futuros, aqui no Acelera Texto, vamos falar muitas vezes sobre o que podemos fazer para que os robôs nos enxerguem. Quais as regrinhas do SEO (para pontuarmos no Google). Quais as particularidades do Face e do Linkedin etc.

E também conversaremos sobre o que devemos continuar fazendo, à moda antiga, para que os leitores digitais gostem das nossas histórias.

O que dizes? Comente

Compartilhe
14 comentários

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *