Ilustra: Patrick Braga e Sírio Cançado
Ilustra: Patrick Braga e Sírio Cançado

Last updated on maio 9th, 2018 at 06:11 pm

O grande vídeo da vírgula exigiu muito estudo para ser realizado.
A vírgula é uma das mais sofisticadas ferramentas da escrita da língua portuguesa.
Dominar a vírgula é tornar-se senhora ou senhor do próprio texto.
Há muitas regras para a vírgula. Mas atrás da maioria das regras gramaticais há lógica.
Portanto, prestar atenção na lógica ajuda bastante.

ASSISTA AO VÍDEO:

Esse vídeo faz parte do Canal Acelera Texto no YouTube. Captação, edição, direção são da Silvana Afram. O conteúdo inédito foi escrito e apresentado pela Fernanda Pompeu

LEIA O CONTEÚDO DO VÍDEO 

Segundo a etimologia (estudo da origem das palavras) VÍRGULA significa VARINHA. Isto é, a vírgula é uma varinha mágica que nos ajuda a escrever de forma mais clara e elegante.

Optei por falar dos casos mais comezinhos do uso da vírgula. Casos que lançamos mão na nossa escrita cotidiana.

Então aí vai a divisão:

1 Vírgula obrigatória

2 Vírgula proibida

3 Vírgula opcional

4 Vírgula chatinha

5 O ponto e vírgula

VÍRGULA OBRIGATÓRIA 

Para separar elementos de uma enumeração, de uma lista: 

A moça era inteligente, bonita, articulada, antenada, moderna, informada.

Vou à feira comprar banana, maçã, manga.

Vírgula obrigatória para isolar o Vocativo: 

É curioso que muita gente (a maioria até) erra ao não pôr a varinha depois do nome.

Então vamos entender o tal vocativo:

Fernanda, venha até aqui.
Mostra a tua cara,  Brasil.
Ó Deus, por que me abandonaste?
Nessas frases: Fernanda, Brasil, Deus são vocativos. Eles estão sendo chamados!

Então na próxima vez que você evocar alguém, use a vírgula:
Querida amiga, faz tempo que não a vejo.
Caro colega, não entendi a sua mensagem.

Para isolar termo explicativo, chamado de Aposto: 

Fortaleza, capital do Ceará, é a terra do meu pai.
Carminha, minha amiga faz 40 anos, me convidou para a festa

Repare há duas vírgulas isolando a explicação: capital do Ceará e minha amiga faz quarenta anos.

 

A vírgula também isola uma oração explicativa:

Vamos imaginar uma situação:
Houve uma mudança de horário em uma escola.
Daí TODAS AS MÃES DE TODOS OS ALUNOS RECLAMARAM.
Eu vou escrever um relatório e anotar:
As mães, que reclamaram da mudança de horário, organizaram uma mobilização de protesto.

ATENÇÃO: que reclamaram da mudança de horário ENTRE VÍRGULAS significa que foram todas as mães.

Se fossem só algumas mães não haveria vírgulas!

Mais um exemplo do uso de vírgulas para explicar:

O governador chegou com a mulher, Maria, à cerimônia.

Veja: Maria está entre vírgulas, porque estamos explicando que o nome da única mulher do governador é Maria.

Se a gente escrever o nome Maria sem usar vírgulas,  estaremos dizendo que o governador tem outras mulheres, mas foi a festa apenas com uma delas – a Maria.

Olha o barraco!

Já se escrevo:

O governador chegou com o segurança Ramiro à cerimônia.

Ramiro sem entre vírgulas, estou informando que Ramiro não é o único segurança dos governador. Há outros.

Repare que toda hora estamos usando as palavras isolar, separar, explicar.

 

Vírgula obrigatória para isolar palavras e expressões explicativas. Por exemplo / a saber /isto é / ou melhor / além disso /aliás: 

Por exemplo, a gente aprende usando.
A gente aprende, por exemplo, usando.
Escreva melhor, isto é, escreva sempre.

Para isolar orações intercaladas: 

Prometeu que, quando for a Paris, lembrará de mim.
Vou para o Rio, porém se chover forte, desistirei da viagem.

Vírgula obrigatória antes de mas / porém / contudo / por tanto / por isso/ pois: 

Estudou bastante, mas não passou.
Veio até aqui, porém não abriu a boca.
A economia melhora, contudo a empregabilidade piora.
Não foi à festa, pois estava doente.

Para isolar elementos repetidos: 

A vida, a vida não para!
Estamos exaustos, exaustos de tanta corrupção.
O SUS, o SUS não pode acabar.

Também para isolar o nome do lugar da data: 

São Paulo, 16 de abril de 2018.

Após saudação em uma correspondência: 

Cordialmente,
Respeitosamente,
Com muito afeto,

Usamos a vírgula também para a marcar a Elipse (ocultamento, omissão de um termo). 

Elipse (ocultamento) de verbo idêntico:

Ana prefere sorvete; Vicente, brigadeiro.

Olha como a elipse de verbo idêntico torna a frase menor e mais elegante.

Cariocas preferem o samba; recifenses, o frevo.

Alguns foram a favor da prisão; outros, contra.

VÍRGULA PROIBIDA 

Regra de ouro: 

Jamais separe com vírgula o sujeito do verbo. Ou seja, jamais ponha uma vírgula entre o sujeito e a ação.

Roberto Carlos cantou seus sucessos.
Nesta frase jamais use vírgula depois de Roberto Carlos.

Se colocarmos vírgula entre o sujeito e a ação, na verdade, estamos pondo uma CATRACA.

E também: Cuidado! Às vezes, na frase, o sujeito está longe do verbo:

As grandes, famosas e internacionais cozinheiras Ana Rosa Pietro e Maria Amélia de Albuquerque mostraram seus dotes no jantar da firma.
Nada de tascar uma vírgula depois de Albuquerque.
Não perca o sujeito ou os sujeitos de vista.

A vírgula é proibida entre o verbo e o objeto – seja direto ou indireto:

A ONU aplicou (verbo) sanções morais (objeto direto) aos países do Norte (objeto indireto). Essa frase não admite vírgulas.

E  não importa a ordem do discurso:

Novos questionamentos (objeto direto) o internauta (sujeito) encontra (verbo) na internet.

Tudo sem vírgula!

Proibido o uso da vírgula com orações restritivas: 

Os candidatos que estudaram passaram – sem vírgula.
Só os que estudaram passaram.

As pessoas que reclamaram foram atendidas – sem vírgula.
Só as pessoas que reclamaram foram atendidas.

 

VÍRGULA OPCIONAL 

Agora chegamos no momento da liberdade. No momento do você decidi se quer usar a vírgula ou não. 

Você pode usar ou não usar vírgula depois de:
no entanto/ por isso /porém / contudo / portanto / todavia / hoje / – quando essas palavras iniciarem a frase:

No entanto, é preciso cantar.
ou
No entanto é preciso cantar.

Por isso, ele nada todos os dias
ou
Por isso ele nada todos os dias

Vírgula opcional com expressões adverbiais ou antepostas:

No Rio de Janeiro, o interventor discursará.
ou
No Rio de Janeiro o interventor discursará.

Vírgula opcional antes do SE:

A cantora deixará a banda, se o guitarrista não se desculpar
ou
A cantora deixará a banda se o guitarrista não se desculpar.

Opcional com conjunções alternativas Ou /ou Seja /seja: 

Ou visto a saia, ou ponho a calça.
Ou visto a saia ou ponho a calça.

Seja para escrever, seja para falar ler é bom.
Ou direto sem vírgulas:

Seja para escrever seja para falar ler é bom.

Antes de ETC, você escolhe se usará vírgula ou não.

Repare que os casos opcionais da vírgula vão depender do seu estilo.
Há quem virgule mais e quem virgule menos.

VÍRGULA CHATINHA 

Você vai usar o ENTRE VÍRGULAS quando o nome represente a única pessoa a ocupar uma posição:

O presidente do Brasil, Michel Temer, é impopular.
Explicação: Só uma pessoa pode ocupar o cargo de Presidente do país. Daí o nome entra entre vírgulas

Já será sem entre vírgulas:

A juíza do Supremo Rosa Weber voltou atrás na sua decisão.
Explicação: Há mais de 1 juiz no Supremo Tribunal. Nesse caso o nove vem sem vírgulas.

Espero que você tenta apreciado o Conteúdo do vídeo O grande vídeo da vírgula.
Quem quiser receber dicas de português, em áudio, pelo WhatsApp, envie um e-mail para fernanda@aceleratexto.com.br

Mas ainda não acabou:

E o ponto e vírgula? 

Fácil adivinhar: O ponto e vírgula (;)
é uma paradinha mais longa que a vírgula, mais curta do que um ponto final.
Os jornais e revistas, na sua imensa maioria, aboliram o ponto e vírgula, mas ele segue existindo e é bem sofisticado:

Usamos para marcar mudanças de categorias:

Na feira comprei manga, abacate, limão; azeite, vinagre, passas secas; queijo e manteiga de garrafa.

Também para separar itens de uma lista numerada:

I cimento;

II areia;

III cal;

IV pás.

Leia e Veja a postagem da Crase

Compartilhe
10 comentários

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *