Last updated on julho 25th, 2019 at 06:30 pm

Assista ao vídeo do Acelera Texto

Transcrição do Vídeo

Este é o nosso Canal de Vídeos ACELERA TEXTO Eu sou a Fernanda Pompeu Hoje vamos falar sobre os pronomes demonstrativos. Pronome é uma ferramenta da língua – que substitui ou se refere ao nome, à coisa nomeada. Demonstrativo: porque indica a posição do nome na frase. Por exemplo, São três irmãos José, Joaquim, Juvenal. Este é dentista. Quem é este? Juvenal. Pois é o último nome da frase e mais próximo de quem lê. Então vamos aprender como usar os demonstrativos: Com T : Este, Deste, Neste, Nisto, Disto. Com SS: Esse, Desse, Nesse, Nisso, Disso. Apesar de sonora e ortograficamente muito parecidos, eles não têm funções idênticas. E não dependem de uma escolha pessoal. Sinto dizer, a escolha não é de cada um. A escolha é da lógica da língua. Vamos lá 1 Quanto à espacialidade: mais próximo ou mais distante (de quem fala ou escreve): Este livro que está aqui. Esse livro que está ali. É deste livro que estou falando. É desse livro que irei falar. Quero falar disto aqui. Vou falar disso ali. Nisto de escrever sou boa. Você é bom nisso de falar. 2 Quanto ao lugar a ao tempo São Paulo, esta cidade em que moro. Onde a gente mora ou onde a gente se encontra no momento da fala ou da escrita) é Esta e Desta. Desta cidade de São Paulo conheço muitos restaurantes. Rio de Janeiro, essa cidade onde nasci, preciso voltar lá. Como eu não estou no Rio, é essa e dessa cidade e esse e desse município. Estudando Maio de 68, compreendi a força desse século 20 (o século 20 passou, portando desse). Estuando as redes sociais, compreendo a força deste século 21 (estamos no século 21). Oxalá que as coisas melhorem neste ano. Qual ano? Este de 2018. É deste ano que estamos falando. Se eu estou me referindo ao ano passado ou ano em que os portugueses chegaram no Brasil, será assim: 1500, nesse ano o Brasil não se chamava Brasil. Ok até aqui? A turma do ST: Deste, Este, Isto. Nisto, Disto é a turma do que está perto de quem fala ou escreve. Do que está presente, ou mesmo do que está no mesmo espaço de quem enuncia. Já a turma do SS: Desse, Esse, Isso, Nisso, Disso é a turma do que está mais distante. Ou que está no passado. 3 Quanto ao uso dos pronomes demonstrativos nas frases: Você senta em frente ao teclado, ou fica em pé, digita: Esta revelação se passou em Itanhaém, quando tive a certeza que meus pais haviam envelhecido. Esta, pois ainda não falei da revelação. Agora se você escreve: Uma manhã tive a certeza que meus pais haviam envelhecido. Essa revelação se passou em Itanhaém. O Essa retoma, refere-se à revelação (que já foi revelada) meus pais haviam envelhecido. É disto que vou falar: a brevidade da vida. Disto – pois ainda não falei. Agora: a brevidade da vida, é disso que vou falar. Disso – retoma a brevidade da vida. Existe uma revista semanal cujo título é ISTO É. Na minha opinião é título muito feliz, pois é um convite. Isto é significa, no caso, significa veja aqui, leia as notícias. Veja – nome de outra semanal – também convida, mas no imperativo. Isto é e Veja são títulos que carregam a mesma a ideia. Em uma frase o Isto é funciona também funcionar como o arremate, a conclusão. Exemplo: Velocidade, conectividade, complexidade, perplexidade. Isto é: a vida contemporânea. Já um dos mais famosos slogans publicitários diz: Coca-cola é isso aí O que é isso aí? A coca-cola e todo o imaginário construído em torno dela: juventude, aventura, prazer. Resumindo: Isto é: a mensagem vem a seguir. Isso é: você se refere à mensagem já dita ou escrita. Fiz este vídeo porque muita gente expressou a vontade de saber quando usar o este, esse, deste, desse, disto, disso, isto, isso. Se você gostou deste vídeo dá um compartilhe. Melhor ainda se inscreva no Canal Acelera Texto no YouTube. É isso aí. Abraço.

Comentar

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *